13 de abr de 2013


um enorme rabo de baleia
cruzaria a sala neste momento
sem barulho algum o bicho
afundaria nas tábuas corridas
e sumiria sem que percebêssemos
no sofá a falta de assunto
o que eu queria mas não te conto
era abraçar a baleia mergulhar com ela
sinto um tédio pavoroso desses dias
de água parada acumulando mosquito
apesar da agitação dos dias
da exaustão dos dias
o corpo que chega exausto em casa
com a mão esticada em busca
de um copo d'água
a urgência de seguir para uma terça
ou quarta boia e a vontade
é de abraçar um enorme
rabo de baleia seguir com ela



Poesia de Alice Sant'Anna,
uma poeta maravilhosa de 24 anos.
Está no livro "Rabo de Baleia"...
Vale a pena ler a entrevista com ela
no blog do Luciano Trigo,
Máquina de Escrever
Bom final de semana!

                 ...

Para quê encarar o mundo de frente
se a poesia está no verso?
Georges Najjar Jr

Related Posts with Thumbnails